Principal > Cristianismo > A Fé Cristã
Português العربية
publicidade
    Wednesday, April 23, 2014
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


A Fé Cristã

 Imprimir Arabesq | 19/05/2009 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

A fé é o fundamento da vida cristã. É a virtude fundamental de Abrão: “Abrão teve fé no Senhor, e por isso o Senhor o considerou justo” (Gn. 15:6).

Jesus começa seu ministério com o mesmo mandato sobre a necessidade de ter fé: “Jesus veio para a Galiléia. Ele proclamava o Evangelho de Deus e dizia: cumpriu-se o tempo, e o reinado de Deus aproximou-se, convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1:14-15).

Durante toda a sua vida Jesus chamou às pessoas a terem fé no Evangelho, fé no Reino de Deus. A condição fundamental para a vida cristã é a fé, pois conjuntamente com ela, vem a esperança, o amor, as boas obras, e todo o dom e poder do Espírito Santo. Esta é a doutrina de Cristo, de seus Apóstolos e da Igreja.

Classicamente a fé se define nas Santas Escrituras como “a certeza do que se espera, a convicção do que não se vê” (Hb.11:1).

Existem basicamente dois aspectos na Fé, ou talvez se poderia dizer dois significados da Fé. O primeiro é fé em alguém ou em algo; e ai a fé é o reconhecimento destas pessoas ou coisas como reais, verdadeiras, genuínas e valiosas, por exemplo: a fé em Deus, em Jesus Cristo, na Trindade, na Igreja. O segundo, é a fé no sentido de confiança ou dependência. Neste sentido, por exemplo, alguém não simplesmente crê em Deus, em sua existência, bondade e verdade, senão que, ademais, crê em Deus, confia em sua Palavra, confia em sua presença, depende de suas promessas com segurança e convicção. O cristão necessita de ambos os tipos ou aspectos da Fé. Devemos crer em certas coisas com a mente, com o coração e com a alma, e assim viver conforme o que se crê no transcurso da vida diária.

Às vezes se compara a fé com a razão, e a crença com o conhecimento, como se fossem opostos. Segundo a ortodoxia, Fé e razão, crença e conhecimento, certamente são coisas diferentes, mas, no entanto, são coisas diferentes que sempre permanecem juntas, e que nunca podem estar opostas ou separadas.

Em primeiro lugar, é impossível crer em algo que não conhecemos de alguma forma. Uma pessoa não pode crer em algo a respeito da qual nada sabe absolutamente. Em segundo lugar, o que se crê e confia deve ser razoável. Se a alguém lhe pedissem que cresse na divindade de um animal ou que confiasse em um ídolo de madeira ou outro material, esse alguém se negaria pelo simples fato de não ser razoável. Assim, a Fé deve ter suas razões, se deve construir sobre o conhecimento, não devendo nunca ser cega. Terceiro, o conhecimento se constrói sobre a Fé.  Não se pode chegar ao conhecimento mediante o excepticismo absoluto. Se algo se conhece, é porque existe certa fé na capacidade do homem para conhecer e uma verdadeira confiança em que os objetos do conhecimento realmente “estão se mostrando” e que a mente e os sentidos não estão atuando com engano.

Também em relação a quase toda palavra escrita, especialmente aquelas que se relacionam com a história, o leitor está chamado a um ato de fé. Deve crer que o que está dizendo o autor é a verdade e, portanto, deve ter certo conhecimento e certas razões para brindar-lhe sua confiança.

É verdade que certas coisas sempre permanecem obscuras e sem sentido, a menos que sejam vistas à luz da fé, a qual então provê uma maneira de explicar e compreender sua existência e significado. Assim, por exemplo, o fenômeno da morte e o sofrimento se entenderão de forma muito diferente por alguém que crê em Cristo e como o entenderia outro que crê em outra seita ou filosofia ou mesmo aquele que não crê em nada.

A Fé é sempre pessoal. Cada um deve crer por si mesmo, ninguém pode crer por outra pessoa. Muitas pessoas podem crer e confiar nas mesmas coisas, porque compartem uma unidade de conhecimento, razão, experiência e convicções. Pode existir uma comunidade de fé e uma unidade fé. Mas esta comunidade e unidade necessariamente começam com a confissão de Fé pessoal e nela se baseiam.

É por esta razão que o Símbolo da Fé, na Igreja ortodoxa, não somente nos batismos e nos ritos oficiais de entrada para a Igreja, senão também nas orações diárias e na Divina Liturgia, sempre se reza em primeira pessoa do singular. Se nós podemos orar, oferecer, cantar, louvar, pedir, abençoar, e encomendarmo-nos mutuamente uns aos outros a Deus na Igreja e com a Igreja, é unicamente porque cada um de nós individualmente pode dizer honesta e sinceramente, com toda convicção: “Senhor, creio”, agregando, como devemos, as palavras do homem no Evangelho: “ajuda a minha pouca fé” (Mc.9:24).

Para que nossa fé seja realmente verdadeira, a devemos expressar em nossa vida diária. Devemos agir segundo nossa fé na bondade e poder de Deus que obra em nossas vidas. Isto não quer dizer que tentamos a Deus ou o provamos fazendo coisas desnecessárias e ridículas somente para ver se acaso Deus participa em nossas bobeiras. Mas significa que se vivemos pela Fé na busca de nossa retidão, podemos mostrar com nossas próprias vidas que Deus está conosco, ajudando-nos e guiando-nos em tudo.

Para que nossa fé cresça e se fortaleça, devemos usá-la. Cada pessoa deve viver segundo a medida de fé que tenha, não importa quão pequena, débil e imperfeita seja. Ao agir segundo a fé que temos, aumentamos nossa confiança em Deus e a certeza de sua Divina Presença, e com sua ajuda muitas das coisas, que antes acreditávamos ser impossíveis ou que nunca imaginamos se fazem possíveis.

 Imprimir
Monsenhor Dimitrios Attarian
Vigário da Catedral Ortodoxa Antioquina de São Paulo e secretário do Arcebispado. Ministra varios cursos de Ecumenismo e é professor de história e doutrina ortodoxa no Seminário da Congregação dos Legionários de Cristo em Itapecirica da Serra.
monsenhor@arabesq.com.br

COMENTÁRIOS
 
kelmon 6/1/2009 6:40:09 PM
Mons.Dimitrios , Fiquei muyito feliz em recer noticias vossas e saber que o senhor está lecionando no seminario em que eu estudei e fui um dos membros fundadores ele funcionava ainda em Arujá na casa do niviciado dos legionarios Grande abraço kelmon

rubinho 2/28/2011 2:16:18 PM
gostei muito padre o senhor me ajudou a compreender mas sobre a fé.

joão Buhões 9/11/2011 10:12:20 PM
procurando música arabe.

Fernando Viana 11/14/2011 7:23:01 AM
Gostei tanto que desejo passar para meus documentos.

Fátima Medeiros 3/23/2012 3:01:44 AM
Padre: O senhor me ajudou a compreender mais sobre a FÉ.

Livia 3/28/2012 6:40:12 AM
adorei sr monsenhor percebi o k e ter fe

Livia 3/28/2012 6:40:42 AM
adorei sr monsenhor percebi o k e ter fe

Liliete 9/10/2012 2:16:41 PM
Depois de tantas perdas somente a fé em DEUS me conforta.

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
A Fé Cristã A Fé Cristã
Rádio Arabesq
Relacionados
Ads By Google

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.