Principal > Cristianismo > A Fé Cristã
Português العربية
publicidade
    sexta-feira, 26 de maio de 2017
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


A História de Abraão - Surge a Prometida Semente Descendente

 Imprimir Arabesq | 26/10/2009 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

Por Monsenhor Dimitrios Attarian*

Visto que Sara continuava estéril, parecia que Eliézer, o fiel mordomo doméstico, de Damasco, receberia a herança de Abraão. Todavia Deus de novo assegurou que sua própria prole seria inumerável, como as estrelas do céu, e, assim, Abraão “depositou fé em Jeová; e este passou a imputar-lhe isso como justiça”, muito embora isto ocorresse anos antes de ele ser circuncidado. (Gên 15:1-6; Ro 4:9, 10) Jeová concluiu então com Abraão um pacto formal, à base de sacrifícios animais, e, ao mesmo tempo, revelou que a descendência de Abraão seria afligida por um período de 400 anos, sendo até mesmo levada cativa em escravidão. – (Gên 15:7-21).

O tempo passou. Já estavam então em Canaã por cerca de dez anos, todavia, Sara continuava estéril. Por conseguinte, ela propôs ser substituída por sua serva egípcia, Agar, para que obtivesse um filho por meio dela. Abraão consentiu. E assim, em 1932 AEC, quando Abraão tinha 86 anos, nasceu Ismael. (Gên 16:3, 15, 16) Passou-se mais tempo. Em 1919 AEC, quando Abraão tinha 99 anos, como sinal ou selo para atestar a relação especial, pactuada, existente entre ele próprio e Abraão, Deus ordenou que todos os varões da casa de Abraão fossem circuncidados. Ao mesmo tempo, deus mudou o nome de Abraão para Abraão, “porque vou fazer-te pai duma multidão de nações”. (Gên 17:5, 9-27; Ro 4:11) Logo depois, três anjos materializados, a quem Abraão recebeu hospitaleiramente em nome de Deus, prometeram que a própria Sara conceberia e daria a luz a um filho no ano seguinte – Gên 18:1-15.

E que ano momentoso mostrou a ser este! Sodoma e Gomorra foram destruídas. O sobrinho de Abraão e as duas filhas dele mal conseguiram escapar. Uma fome obrigou Abraão e sua esposa a ir a Gerar, resultando em que o rei daquela cidade filistéia tomasse Sara para seu harém. Deus interveio; Sara foi liberta; e, no tempo designado, 1918 AEC, nasceu Isaque, o herdeiro há muito prometido, quando Abraão tinha 100 anos, e Sara tinha 90. (Gên 18:16-21:7) Cinco anos depois, quando Ismael, meio-irmão de Isaque, zombou deste, Abraão viu-se obrigado a despedir Ismael e sua mãe, Agar. Foi então, em 1913 AEC, que começaram os 400 anos de aflição para a descendência de Abraão. – Gên 21:8-21; 15:13; Gal 4:29.

A suprema prova da fé de Abraão veio cerca de 20 anos depois. Segundo a tradição judaica, Isaque tinha então mais ou menos 25 anos. (Jewish Antiquities [Antiguidades Judaicas], e de F. Josefo, I, 227 [xiii,2]) Em obediência às instruções de Deus, Abraão tomou Isaque e viajou para o N, de Berseba, no Negebe, até o Monte Moriá, situado diretamente ao N de Salém. Ali construiu um altar e preparou-se para oferecer Isaque, a semente prometida, como sacrifício queimado. E deveras Abraão “a bem dizer ofereceu Isaque”, pois “achava que Deus era capaz de levantá-lo até mesmo dentre os mortos”. Só no último instante é que Jeová interveio e proveu um carneiro como substituto de Isaque no altar sacrificial. Por conseguinte, foi essa fé implícita, apoiada pela completa obediência, que moveu Jeová a reforçar seu pacto com Abraão mediante um voto juramentado, uma garantia legal, especial. – Gên 22:1-18; He 6:13-18; 11:17-19.

Quando Sara morreu em Hébron, em 1881 AEC, com 127 anos, foi necessário que Abraão comprasse um lugar de sepultamento, pois ele era deveras apenas um residente forasteiro que não possuía nenhum terreno em Canaã. Assim, comprou dos filhos de Hete em campo, com sua caverna, em Macpela, perto de Manre. (Gên 23:1-20; veja Compra.) Três anos depois, quando Isaque atingiu 40 anos, Abraão enviou seu servo mais idoso, provavelmente Eliézer, à Mesopotâmia, a fim de encontrar para seu filho uma esposa adequada, uma que também fosse genuína adoradora de Jeová. Rebeca, sobrinha-neta de Abraão, mostrou ser a escolhida de Jeová. – Gên 24:1-67.

“Além disso, Abraão tomou novamente uma esposa”, Quetura, e subseqüentemente gerou mais seis filhos, de modo que de Abraão provieram só os israelitas, os ismaelitas e os edomitas, mas também os medanitas, os midianitas, e outros. (Gên 25:1, 2; Cr 1:28, 32, 34) Assim aconteceu que se cumpriu em Abraão a declaração profética de Deus: “Vou fazer-te pai duma multidão de nações”. (Gên 17:5) Por fim, na boa velhice de 175 anos, Abraão morreu, em 1843 AEC, e foi sepultado por seus filhos, Isaque e Ismael, na caverna de Macpela. (Gên 25:7-10) Antes da sua morte, Abraão deu presentes aos filhos de suas esposas secundárias e os mandou embora, para que Isaque fosse o único herdeiro de “tudo o que possuía”. – Gên 25:5, 6.

 Imprimir
Monsenhor Dimitrios Attarian
Vigário da Catedral Ortodoxa Antioquina de São Paulo e secretário do Arcebispado. Ministra varios cursos de Ecumenismo e é professor de história e doutrina ortodoxa no Seminário da Congregação dos Legionários de Cristo em Itapecirica da Serra.
monsenhor@arabesq.com.br

COMENTÁRIOS
 
Manasses 30/11/2009 18:14:55
concordo com o seu resumo,

leanderson 22/04/2010 18:32:08
foi muito bom ouvir sobre abraao

annah dark 03/07/2013 15:02:01
gostaria de desenvolver mas sobre esse povo essa cultura...muito me ligou,ouço muitas musicas árabe me toca muito sinto como um chamado no meu coraçaõ e as vezes acho que vivo e nasce no local errado....sei lá! e estranho

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Relacionados
Ads By Google

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.