Foi descoberta no Egito uma tumba faraônica com 30 múmias

Receita de Foi descoberta no Egito uma tumba faraônica com 30 múmias

A | A
Uma tumba faraônica de 4,3 mil anos, contendo 30 múmias e vários ataúdes de madeira e pedra, foi descoberta na cidade histórica de Saqara, no sudoeste do Egito.

Uma tumba faraônica de 4,3 mil anos, contendo 30 múmias e vários ataúdes de madeira e pedra, foi descoberta na cidade histórica de Saqara, no sudoeste do Egito. O espaço data da sexta dinastia e pertenceu ao sacerdote Senjem, que viveu durante o Império Antigo (2575-2150 a.C). As informações são do jornal espanhol Informacion.

Essa tumba de pedra calcária foi encontrada na zona de Gisr al Modir, ao oeste da primeira pirâmide escalonada de calcário construída para o faraó Zoser (2.650 a.C) pelo arquiteto e médico Imhotep, segundo anunciou o Conselho Supremo de Antiguidades do Egito (CSA). No local, também foi achado um poço com onze metros de profundidade. Sua localidade está entre duas importantes tumbas encontradas no passado que datam de 2356 a 2323 a.C..

Segundo Zahi Hawas, o secretário geral do CSA, foi descoberto outro poço mais distante que leva à tumba e pode ter 2640 anos de idade e pertencer à vigésima sexta dinastia.

Os arqueólogos, que exploram o local há apenas um ano, registraram na câmara mortuária trinta múmias e esqueletos, além de um ataúde de madeira com 180 cm de comprimento, decorado com escrituras hieroglíficas, que abriga um cadáver embalsamado datado do ano 640 a.C..

De acordo com Zahi Hawas, o ataúde é de um homem chamado Baddy Harry. Outros quatro ataúdes de pedra intocados desde a era faraônica também estavam no local e devem ser abertos ainda esta semana, um deles pertence ao pai de Harry “Jehoti Sc Nob” e outro ao avô chamado "Iru ru".

A cidade de Saqara abriga a necrópole dos primeiros faraós egípcios e possui as tumbas mais antigas do país, em uma área arqueológica com mais de 7 km².

com agências internacionais