Principal > Cultura > Notícias
Português العربية
publicidade
    Monday, November 18, 2019
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Líbano bate recorde de maior porção de Falafel do mundo

 Imprimir Arabesq | 11/05/2010 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

Chefes libaneses entraram para o Guinness, livro dos recordes, ao prepararem no domingo (9) a maior porção de Falafel do mundo, 130 mil bolinhos pesando pouco mais de cinco toneladas, como forma de promover o país.

O bolinho frito preparado com Grão de Bico é tradicional da região do oriente médio, e é produzido e consumido por todos os países árabes.

No sábado, a mesma escola de culinária havia reunido 300 chefes supervisionados pelo famoso chefe Ramzi, para cozinhar 8 toneladas de Grão de Bico e quebrar outro recorde, o de maior porção de Homus, que consumiu também duas toneladas de Tahine, duas toneladas de suco de limão e 700 kg de azeite de oliva.

- Receita de Homus (Pasta de Grão de Bico)
- Receita de Falafel (Bolinho de Grão de Bico)

A porção de Homus foi finalizada pesando 10.452 kg em referencia à área total do Líbano de 10.452 km2, retornando ao país o título de maior porção de Homus registrada pelo Guinness.

“É um grande orgulho para nós quebrar um novo recorde de maior Homus” disse o chefe Ramzi Choueiri.

Guerra de grão de bico

Israel havia começou uma “guerra de grão de bico” quando tentou tomar para si a identidade do Homus como sendo um prato tradicional da culinária judaica, fazendo o maior Homus que chegou a entrar para no Guinness. Mas em 24 de outubro passado o Líbano lançou a campanha “Homus Libanês” quebrando o recorde israelense com a porção de 2050 kg. Israel, porém, voltou a fazer uma nova maior porção do mundo com 4.090 kg, um número que foi quebrado com a mais nova conquista libanesa.

Junto ao Homus, o Líbano quebrou o recorde de maior prato de cerâmica do mundo, onde foi distribuída a porção, com 7.17 metros de diâmetro e 1 metro de altura, projetado pelo arquiteto Joe Kaplan especialmente para a ocasião. Um braço robótico foi utilizado para distribuir o Homus no prato.

Não há pesquisas que comprovem a origem real do Homus, o que inviabiliza as alegações do mesmo ter origem libanesa e muito menos Israelense. O que se sabe é que tem sido um prato preparado e consumido milenarmente nas regiões dos países árabes, principalmente os do levante (Síria, Líbano, Palestina e Jordânia).

 Imprimir

COMENTÁRIOS
 
Cláudio Monteiro 5/16/2010 9:06:22 AM
Acho que é um excelente passo em direção à paz no Oriente Médio. Só falta os grupos se convidarem para comer o falavell uns dos outros.

clarice 5/16/2010 4:14:01 PM
já pensou toda aquela maravilha deliciosa sendo distribuida?! que loucura, nossa como gostaria de ter estador lá. Se uma colherada de homus ou um falafel já é bom demais....nossa que festa.!!!!

Aparecido 5/28/2010 10:44:22 PM
Gostei do comentário do Claudio, os Árabes e Israelenses, poderiam tirar suas diferenças na culinária, ficaria mais gostoso e saudável.

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
300 chefes preparam 130 mil bolinhos de Falafel 300 chefes preparam 130 mil bolinhos de Falafel
Rádio Arabesq

VEJA TAMBÉM
MAIS VISTOS

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.