Principal > Cultura > Especiais
Português العربية
publicidade
    Friday, December 06, 2019
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Aldeia Árabe

 Imprimir Rubens Anauate | 16/08/2008 A | A
Publicidade
Consciência Jeans

Estão gastas as sandálias que arrasto pelo chão de terra e areia no vai e vem cotidiano.
São tortos os caminhos sobre os quais se amontoam as construções baratas, portas e janelas sempre abertas, soleira de pedra para receber quem é de respeito.

Percorro repetidamente, saúdo, distante, as senhoras que voltam da oração, o carregador de água e aquele que tange as cabras alvoroçadas.

Vendedores de potes e arreios, tachos e tapetes apregoam cantando frases feitas e atraem as matriarcas que sabem o que lhes falta.

Passam também figuras errantes, inofensivas e indiferentes, nada pedem, mas conhecem e oram por seus protetores habituais, já sabem separada a porção do dia.

Crianças ruidosas, vestindo algodão cru e descalças, correm, brincam em turmas que por vezes se afastam da aldeia para uma aventura ao pé dos morros, sob as sombras das tamareiras.

Nos vazios das encostas, nichos temidos e respeitados pelos meninos, onde meditam os velhos e os sábios, arquitetura natural cor de terra, refugio de aves e lagartos, único abrigo de uns poucos.

Sobre esta paisagem singela paira algo mágico, místico até, que une a todos e os transforma em uma grande família que transcende ao sangue. A solidariedade, a sensibilidade e a fé fazem da aldeia um local sagrado onde jamais faltará ao vizinho ou peregrino o abrigo ou alimento.

Aldeia árabe, traçado orgânico de sulcos na areia rasgados pelos passantes e que viraram ruas.
Te encontro na esquina da romãzeira ou no lugar de sempre, no baixar do sol, após a oração.

 Imprimir
Arq. Rubens Anauate
Foi Presidente do Conselho deliberativo do Club Homs e Diretor cultural do Conselho Ortodoxo da Cidade de São Paulo.


COMENTÁRIOS
 
Sandra Fayad 5/22/2009 6:13:43 PM
A descrição é rica de singeleza e valor cultural. É uma descrição poética e de fácil percepção dos detalhes. Imagino que assim vivia minha família síria, antes de imigrar para o Brasil. Gostei de ler seu texto, Sr. Rubens. http://www.sandrafayad.prosaeverso.net/

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq

VEJA TAMBÉM
MAIS VISTOS

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.