Trânsito no canal de Suez é o menor dos últimos cinco anos

Receita de Trânsito no canal de Suez é o menor dos últimos cinco anos

A | A
A crise financeira internacional e a queda na demanda pelo petróleo são os principais vilões dos prejuízos egípcios.

O número de navios que passam pelo canal do Suez caiu para o nível mais baixo dos últimos cinco anos no mês passado. O motivo do esvaziamento é a opção dos operadores que preferem contornar o Cabo da Boa Esperança em vez de usar o canal. Desta forma, eles evitam o pagamento da taxa de travessia à Autoridade do Canal de Suez e também fogem dos ataques frequentes dos piratas somalianos. A crise financeira internacional e a queda na demanda pelo petróleo são os principais vilões dos prejuízos egípcios.

1.313 navios usaram o canal no mês passado, um número 22% menor do que o observado em janeiro de 2008. O volume de mercadorias que passa pelo canal também diminuiu, passando de 74 milhões de toneladas, em janeiro de 2008, para 57 milhões de toneladas em janeiro de 2009.

As quedas ocorreram apesar dos esforços da Autoridade do Canal do Suez de manter o preço das taxas sem aumentos durante este ano. O Egito pretende aumentar em 3% o fluxo de navios em 2009 aprofundando a passagem de 62 para 66 pés.

Em 2008 o rendimento egípcio proveniente do tráfego de mercadorias no Canal atingiu seu recorde com o total de 5,4 bilhões de dólares, 16% a mais dos 5,4 bilhões adquiridos em 2007.

Com agências internacionais