Inaugurada a Bolsa de Damasco, a primeira da história da Síria

Receita de Inaugurada a Bolsa de Damasco, a primeira da história da Síria

A | A

A Bolsa de Damasco, a primeira da história da Síria, foi inaugurada hoje como um passo para estimular o investimento privado e liberalizar a economia do país, segundo a agência estatal de notícias "Sana".

"O dia de hoje marca um novo começo, que representa a determinação da Síria para realizar as reformas econômicas, apesar da crise financeira global", disse o ministro das Finanças sírio, Mohammed al-Hussein, na cerimônia de inauguração do pregão.

Hussein manifestou também sua esperança de que a bolsa sirva para estimular o investimento e absorver os capitais.

A princípio, seis empresas cotarão na bolsa síria, que só abrirá duas vezes por semana - segunda-feira e quinta-feira -, e onde será permitida a participação de investidores estrangeiros, com algumas restrições, como a porcentagem de ações em seu poder.

A abertura da bolsa faz parte de um programa de liberalização econômica e estímulo do setor privado, lançado em 2005 pelo partido governante Baath.

Muito Tarde?

Os especialistas estão otimistas, mas acreditam que foi tardio o passo da criação de uma Bolsa de valores na Síria.

O analista Ahmad Al Ammar demonstrou otimismo com os possíveis resultados da Bolsa de Damasco para o mercado e o desenvolvimento do país.

Segundo Amar os sírios investem cerca de 100 bilhões de dólares em todo o mundo pela falta de opções de investimento no próprio país. Ele acredita que a inauguração da Bolsa de Damasco deve atrair importante parte deste capital.

O analista, Ziad Arbash, acredita na capacidade do mercado de valores de Damasco para bombear grandes investimentos no setor produtivo, e alertou que a Síria está próxima de uma grave crise econômica como resultado do declínio da produção, na dependência em serviços e no grande investimento no mercado imobiliário e turismo.

Com agências internacionais