Egito e Líbia farão jogos sem torcida nas Eliminatórias

Receita de Egito e Líbia farão jogos sem torcida nas Eliminatórias

A | A

Johannesburgo - A Fifa disse nesta quarta-feira que as partidas do próximo mês das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 envolvendo as seleções do Egito e da Líbia serão disputadas sem a presença de torcedores. A entidade ainda analisa a situação dos jogos de Mali, Nigéria e Quênia.

Assim, Egito x Moçambique, em Alexandria, em 1º de junho, e Líbia x Camarões, em Sfax, na Tunísia, no dia 10, serão disputados com os portões fechado. Segundo o órgão máximo do futebol mundial,a decisão foi tomada pelas autoridades locais e as federações de futebol desses países.

O Egito decidiu neste mês que a seleção poderia voltar a atuar em casa após um tumulto em um jogo entre clubes em fevereiro ter causado a morte de 74 pessoas, o que provocou o encerramento antecipado da temporada no país.

O país não recebe jogos de seleções deste outubro, e apesar dos apelos iniciais das autoridades egípcias para os torcedores serem autorizados a regressar, o governo e Associação de Futebol Egípcia concordaram que a partida deveria ser disputada sem público, segundo a Fifa.

A Tunísia não permitiu a presença de torcedores na maioria dos jogos desde o início dos protestos da Primavera Árabe no início do ano passado e voltará a deixar o estádio fechado para o duelo entre Líbia e os Camarões. A Líbia não atua em casa desde o início da guerra civil no país que terminou com a deposição de Mumamar Kadafi.

A Fifa também está analisando os planos de segurança para o jogo da Nigéria em casa contra a Namíbia, na cidade de Calabar, mas disse que era "abrangente e muito completo".A partida era para ser jogada em Kaduna, no centro da Nigéria, que foi alvo de ataques de uma seita radical islâmica.

A Confederação Africana de Futebol (CAF) e a Fifa ainda não decidiram se Mali x Argélia será realmente disputado no Mali após a recente onda de violência na capital Bamako depois do golpe de março. Dois clubes estrangeiros - Sunshine Stars (Nigéria) e Al-Ahly (Egito), ficaram presos em Bamako há duas semanas, durante os combates, depois de disputarem jogos da Copa Africana de Nações.

A Fifa garante estar acompanhando a situação no Mali desde março. A Argélia pediu na semana passada para o jogo ser disputado em campo neutro, devido à instabilidade. "A decisão final na sequência de discussões entre Fifa e CAF deve ser tomada nos próximos dias", disse.

A entidade também analisa os planos de segurança do Quênia para o duelo com o Malavi, em 2 de junho, em Nairóbi. O país tem sido alvo de ataques nos últimos meses, que foram atribuídos ao grupo somali Al-Shabab. Já o jogo de Mali contra a Argélia pode ser retirado do país do Oeste da África depois que o presidente foi deposto em um golpe.