Principal > Política > Notícias
Português العربية
    Saturday, March 06, 2021
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


Chanceler alemã homenageia cartunista que ofendeu o islã

 Imprimir Arabesq | 09/09/2010 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

A chanceler alemã Angela Merkel fez um discurso nesta quarta-feira em homenagem a um dinamarquês cujos cartuns do profeta Maomé provocaram violentos protestos de muçulmanos com 50 mortos há cinco anos.

Merkel, que foi criada na Alemanha Ocidental comunista, relembrou sua alegria com a queda do Muro de Berlim em 1989.

"Liberdade para mim particularmente é a experiência mais feliz da minha vida", disse Merkel, de 56 anos, em entrevista coletiva sobre a liberdade de imprensa, em Potsdam, perto de Berlim.

"Mesmo 21 anos após a queda do Muro de Berlim, a força da liberdade me motiva mais do que qualquer coisa", acrescentou Merkel, que considerou a liberdade de imprensa um "bem precioso".

O cartunista Kurt Westergaard, de 75 anos --cujos desenhos de Maomé ofenderam muçulmanos do mundo inteiro após serem publicados pela primeira vez no jornal dinamarquês Jyllands-Posten em 2005-- foi homenageado no evento.

Ele agradeceu Merkel e os organizadores pela homenagem e disse que os cartuns representavam respeito pela comunidade muçulmana e que eram um ato de inclusão, não de exclusão.

Em um momento de debate intenso na Alemanha por causa das declarações de um membro do banco central sobre imigrantes muçulmanos, alguns muçulmanos criticaram a chanceler de centro-direita, e a mídia afirmou que ela estava assumindo um risco ao homenagear um homem que muitos muçulmanos acreditam ter insultado a sua fé.

Aiman Mazyek, do Conselho Central dos Muçulmanos na Alemanha, declarou em um comunicado: "Merkel está homenageando o cartunista que, em nosso ponto de vista, tripudiou sobre nosso Profeta e tripudiou sobre todos os muçulmanos."

"Ao ter sua foto tirada do lado de Kurt Westergaard, Merkel está assumindo um risco enorme", escreveu o diário conservador "Frankfurter Allgemeine Zeitung" às vésperas da cerimônia.

"Provavelmente será o compromisso mais explosivo do governo dela até agora."

O jornal "Bild" elogiou Westergaard e disse que a presença de Merkel mostrou que a Alemanha "não recua diante de ameaças de fanáticos islâmicos".

Para especialistas esta homenagem consolida no mundo islâmico a mensagem de que o ocidente está em guerra contra o islã e gera uma reação contraria de maior radicalização e distanciamento entre os povos.

Com Reuters

 Imprimir
COMENTÁRIOS
 
Edmundo 9/10/2010 8:06:44 AM
A liberdade também tem os seus limites. Denegrir a imagem ou ofender a religião de outrem, não é liberdade é libertinagem que são duas coisas muito diferentes. O apoio desta primeira ministra, só demonstra o desprezo pelos muçulmanos e sua crença.

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Veja Também

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.