Principal > Política > Artigos e Análises
Português العربية
    Saturday, January 25, 2020
ArabesQ
Newsletter

Receba as nossas notícias por e-mail


DOMINIQUE STRAUSS KAHN, PRÓXIMO PRESIDENTE DE ISRAEL

 Imprimir Arabesq | 10/06/2011 A | A
Publicidade
Consciencia Jeans

A prisão do ex-presidente do FMI Strauss Kahn, acusado de tentativa de estupro, causou grandes estragos não apenas no mercado financeiro internacional, mas também no cenário político francês.

Ele não era apenas  o todo poderoso chefe  da instituição internacional, mas também candidato “socialista”  com mais chances de vencer as próximas eleições presidenciais na França.

Apesar de jurar inocência, os exames de DNA confirmaram a presença de sêmen do acusado na roupa da vítima, o que complica ainda mais a situação de Strauss.

A estória  de Strauss Kahn contada pela imprensa oficial internacional, “orgãos de divulgação”, na realidade de desinformação e ignorância,  levanta várias questões.

A primeira: origem da vítima. Segundo o jornal francês Le Figaro,  a vítima foi identificada como Nafistau Diallo, imigrante de Guiné Bissau, muçulmana, de 32 anos.

Os jornais do mundo e os meios de comunicação repetiram ad nauseam  essa notícia, inclusive no Brasil.  O jornal “O Estado de São Paulo”, na edição de 25/05/11, publicou uma matéria de meia página sobre o caso, sem mencionar a religião judaica de Strauss e sua ligação com Israel e o sionismo.   Na mesma página, em material bem menor,  o jornal mencionou, duas vezes, que a vítima era imigrante muçulmana divorciada e  muçulmana praticante que cobre os cabelos com o véu. Interessante que o jornal mostrou a foto da vítima sem usar véu.

A camareira era a última vítima de Strauss, mas não a única. Pelo menos mais outros quatro casos já foram divulgados nos últimos anos pela imprensa, duas jornalistas e uma alta funcionária do FMI.

Esses mesmos meios de comunicação são em parte responsáveis pela imagem negativa dos muçulmanos no Ocidente. Difícil acreditar que a insistência sobre a religião da vítima vem da boa fé.

Segunda questão:  ignorar a ligação de Strauss Kahn  com Israel e o sionismo. O fato de Strauss ser um sionista fanático e defensor do Estado judeu foi completamente ignorado pelos meios de comunicação.

Em um artigo publicado no “Passagens” de número 35, edição de fevereiro/março de 1991, Strauss declarou o seguinte: “Eu considero que todos os judeus na diáspora, inclusive na França, devem apoiar Israel. Exatamente por isso, os judeus devem se envolver na política. Todas as minhas funções, meu dia-a-dia e minhas ações, eu procurei ajudar humildemente na construção de Israel”.

Após as eleições de 1981 e a vitória do presidente François Mitterrand, Strauss formou um grupo chamado “Socialismo e Judaísmo”  dentro do partido socialista francês, para promover os interesses de Israel na França, uma vez que os socialistas franceses não apóiam suficientemente o Estado de Israel, segundo Strauss.

Em 1987, Strauss chefiou uma delegação do partido em visita a Jerusalém, considerada por ele, capital eterna do Estado judeu. Em 1991, participou de delegação de solidariedade com Israel, após a primeira guerra contra o Iraque.

Em 2008, Strauss Kahn era um dos convidados de honra nas comemorações dos 60 anos de Israel. 

O apoio incondicional de Strauss a Israel e seus compromissos claramente sionistas não foram mencionados na imprensa internacional.

Strauss, declaradamente sionista, foi candidato a presidência da república mesmo mostrando sua lealdade a um país estrangeiro. Ele mesmo de uma forma estranha, mostrou-se preocupado com o que ele chamou de “antissemitismo na França”.

Terceira questão:  Como um “socialista”  chefia uma instituição  representante do capitalismo mundial? 

O “socialista” Strauss foi nomeado presidente do FMI em 2007, com ajuda do seu “rival”  político da direita francesa Nicolau Sarkozy e apoio dos capitalistas judeus americanos.

Isso não causou nenhum questionamento nos órgãos da divulgação da desinformação mundiais. Um “socialista”  representante do capitalismo internacional?????????????

Quarta questão: a reação da comunidade judaica na França. Choque e cumplicidade.

Um dos líderes da comunidade, Richard Prasquier, declarou: “Como cidadão francês, estou me sentindo chocado. Eu sinto pena da família dele. Mas não devemos esquecer que até formalmente ser condenado, Strauss não poderia ser considerado culpado”. O texto foi escrito pelo judeu Michel Zlotowsko na Jewish Chronical.

O acusado é inocente  até que se prove sua culpa é uma regra básica na Justiça, que nunca foi respeitada por Israel em relação aos palestinos.

As forças de ocupação israelense praticam a chamada execução extrajudicial, matam os suspeitos palestinos sem processo e sem julgamento. Só para lembrar de um caso mais recente, entre milhares de outros,  Israel matou um suspeito palestino líder de um grupo de resistência palestina em Gaza, lançando uma bomba de uma tonelada no prédio onde se encontrava. Com ele foram mortos mais de quinze civis, inclusive oito crianças.

O então primeiro-ministro Ariel Sharon parabenizou o grupo que realizou a chacina pelo sucesso.

Essa é exatamente a cara do Estado judeu e sua noção de Justiça, defendida por Strauss e sua malta.

Strauss Kahn e Israel têm a mesma estatura moral.  Com suas chances  quase nulas de concorrer à presidência da França, após o escândalo, ele deveria  se candidatar à presidência de Israel, seu país amado e pela qual ele luta “humildemente&

 Imprimir
Abdel Latif Hasan Abdel Latif

COMENTÁRIOS
 
fernando 6/11/2011 8:38:42 PM
Infelizmentea realidade é essa. Os judeus sionistas tem a mídia a seu favor, pois eles comandam a maioria da imprensa internacional e nacional...

paulacunha 9/8/2011 3:29:50 PM
o odio instalado no medio oriente entre as duas partes tem tido consequencias devastadoras.......ate quando......

omar 9/27/2011 6:12:23 PM
guerra inutil e bater em mulher por dirigir e evoluçao ou uma cultura ultrapassada temos que evoluir e ainda vi um artigo falando que sufi e aberraçao uma coisa amavel e aberraçao por favor abdel latif hassan comunique-se comigo ou algum amigo seu um abraço

E você, o que acha disso?
*Título
*E-mail
*Nome
*Comentário
*País
Enviar
* Todos os campos são necessários, o email não será exibido junto ao comentário. Não serão aprovados comentários com conteúdo indecente, racista, desrespeitoso e que não seja relacionado ao assunto comentado.
ArabesQ não se responsabiliza pelo conteudo dos comentários.
Rádio Arabesq
Veja Também

+ Populares

Copyright © 2009 ArabesQ, todos os direitos reservados.